Desbravando a Polônia

30.01.2019

Brazil Lines |

 

Com um bom desempenho econômico nos últimos anos a Polônia tem chamado a atenção de investidores e de pessoas que estão à procura de uma nova chance em outro país. Entre essas pessoas, destacam-se alguns brasileiros, pois a colônia polonesa é muito grande aqui no Brasil, principalmente no Paraná e no Rio Grande do Sul, e não é difícil encontrar alguém que queira fazer o caminho inverso dos seus antepassados, ou seja, voltar para a Polônia.

 

O país está localizado na Europa Central é o 9º maior do continente (69º do mundo) e tem, aproximadamente, 40 milhões de habitantes. A Polônia tem muita história, com o país praticamente deixando de existir por algumas vezes, em virtude dos diversos conflitos que permearam a região.

 

O país tem sua origem no ano de 966, no século X, quando a dinastia Piast se estabeleceu no local. Um pouco mais tarde, no século XII, a Polônia foi se dividindo em vários territórios que foram devastados pelos Mongóis. Só em 1320, no século XIV, é que os poloneses se reunificaram e se expandiram, inclusive culturalmente.

 

No século XVII houve uma nova divisão polonesa, com o seu território sendo dividido entre a Rússia, Prússia e Áustria. Foi só em 1918, com o fim da Primeira Guerra Mundial que a Polônia voltou a existir. Um pouco depois, durante a Segunda Guerra Mundial, os poloneses sofreram muito, pois o país foi dividido entre alemães e soviéticos. As estimativas são de que mais de 6 milhões de poloneses morreram no conflito, sendo que mais da metade eram judeus.

 

Uma das maiores cicatrizes polonesas deixadas pela Segunda Guerra é, atualmente, um dos locais mais visitados no país: o campo de concentração de Auschwitz. Hoje existe por lá um museu e um Memorial e os visitantes acabam sendo impactados pela trágica história.

 

Mas, felizmente, isso ficou no passado. Após os horrores da guerra, a Polônia foi se reconstruindo aos poucos. Ainda viveu em um regime comunista até 1989, quando Lech Walesa, candidato pelo sindicato Solidariedade, venceu as eleições e ajudou a Polônia a crescer financeiramente.

 

Os números da economia polonesa são animadores, com um crescimento de 4,6% em 2017 e consolidando-se como a sexta maior economia da União Europeia. Com as áreas de logística, tecnologia da informação, construção civil e telecomunicações tendo bons resultados, é normal que muitas pessoas queiram se mudar para a Polônia, mas é preciso ter alguns cuidados.

 

Apesar de fazer parte da União Europeia, o Euro não é a moeda oficial do país, papel que cabe ao Zloty. A cotação da moeda é, mais ou menos, a mesma do Real, ou seja, 1 Euro vale, aproximadamente, 4 Zlotys. Mesmo tendo moeda própria, muitas empresas já pagam seus funcionários em euros.

 

Além de tudo isso, é importante mencionar que um dos seus habitantes, Karol Wojtyla, tornou-se um dos Papas mais queridos da igreja católica, adotando o nome de João Paulo II. Esse fato ajudou a popularizar e diversificar um pouco mais o turismo na Polônia. Hoje as pessoas visitam o país não só para ver os campos de concentração ou para conhecer a tradicional vodka polonesa, mas também para conhecer o local de origem do Papa João Paulo II.

 

Se você está com vontade de ir morar na Polônia, arrume os seus documentos e preocupe-se apenas em arrumar as malas. Deixe a sua mudança por nossa conta. Nossos colaboradores são extremamente eficazes e competentes e, com certeza, cuidaremos das suas coisas como se fossem nossas!

Please reload

DESTAQUES

A voltagem da rede elétrica da sua cidade de destino é 110v ou 220v?

10.05.2019

1/30
Please reload

RECENTES

Please reload

SIGA

  • Instagram ícone social
  • Facebook Long Shadow

FICAMOS  SEMPRE CONTENTES

EM CONHECER NOSSOS LEITORES E COMPARTILHAR CONHECIMENTOS E IDÉIAS 

 

ESCREVA PARA NÓS

+55 (41) 3073 0280

+55 (51) 3474 3445

© Copyright Brazil Lines. Todos os direitos reservados.