Oportunidades para o cônjuge no exterior

18.10.2018

Brazil Lines |

Quando surge uma oportunidade para morar ou estudar no exterior a empolgação é tanta que, muitas vezes, ninguém pensa direito em todos os fatores envolvidos nessa mudança.

 

Desde coisas básicas, como as condições de trabalho ou estudo, até situações mais complexas, como a mudança e a adaptação no novo país. Mas entre todas as tarefas para se pensar, existe uma que é de vital importância para aqueles que são casados: o cônjuge.

 

É cada vez mais comum encontrar famílias onde os dois cônjuges trabalham. Ou estudam. Ou fazem as duas coisas. Com a empolgação, aquele que recebeu a proposta pode nem pensar direito no outro, que está bem empregado, com a carreira em ascensão ou está estudando, fazendo faculdade ou algum outro curso.

 

Após a euforia inicial, começa a conversa para ver quais são as melhores possibilidades. É normal existirem casais que optam por ficar um tempo separados. Ou seja, se um dos cônjuges está estabilizado no Brasil e a mudança para o exterior for por um período de tempo determinado, com prazo para acabar, essa é uma opção viável.

 

Agora se a proposta é daquelas por tempo indeterminado, tem que avaliar todas as possibilidades para ver o que é melhor. Muitos países, quando é uma oferta de emprego, acabam estendendo o visto de maneira total para o cônjuge e os filhos. Dessa forma, o marido ou a esposa que não recebeu a oferta pode emigrar com tranquilidade, sabendo que vai ter a possibilidade de procurar um emprego ou estudar no novo país. Também existem países que acabam dando o visto apenas de acompanhante, sendo assim, aquele que não receber a oferta, só poderá acompanhar o marido ou a esposa e terá que esperar algum tempo até obter o benefício de maneira geral.

 

Existem também casos em que o funcionário é tão essencial na função que a empresa que o contratou, conhecendo os seus vínculos matrimoniais, opta por contratar também o cônjuge, diminuindo assim as chances da oferta ser recusada. Quando a contratação dos dois não é possível, muitas vezes a empresa investe, no país estrangeiro, em cursos de idiomas ou profissionalizantes para o acompanhante. No âmbito estatal, ou seja, quando um dos cônjuges tem que se mudar em missão oficial do Estado, o Ministério das Relações Exteriores procura facilitar a vida de quem se muda junto, assinando Acordos Bilaterais que permitam que o marido ou a esposa trabalhe no exterior.

 

No caso de ser uma viagem de estudos, para fazer um curso superior, alguns países, como o Canadá e a Irlanda, em que o cônjuge que for estudar possa levar o outro com uma permissão para trabalhar nesse período.

 

Independente de qual seja o seu caso, se a proposta for muito vantajosa, vale tentar convencer o parceiro ou parceira a tentar algo diferente. Às vezes uma mudança de ares e de profissão pode até ser produtiva.

 

Seja qual for o seu caso, se estiver com a decisão tomada, preocupe-se apenas em arrumar as malas. Pode deixar a mudança por nossa conta. Nossos colaboradores são extremamente eficazes e competentes e, com certeza, cuidaremos das suas coisas como se fossem nossas!

Please reload

DESTAQUES

A voltagem da rede elétrica da sua cidade de destino é 110v ou 220v?

10.05.2019

1/30
Please reload

RECENTES

Please reload

SIGA

  • Instagram ícone social
  • Facebook Long Shadow

FICAMOS  SEMPRE CONTENTES

EM CONHECER NOSSOS LEITORES E COMPARTILHAR CONHECIMENTOS E IDÉIAS 

 

ESCREVA PARA NÓS

+55 (41) 3073 0280

+55 (51) 3474 3445

© Copyright Brazil Lines. Todos os direitos reservados.