Imigração e Solidão



Deixa-me te contar uma coisa, de imigrante para imigrante, em algum momento, você vai se sentir (e provavelmente vai estar) sozinho nesse processo. Imigrando com seu cônjuge, filhos, cachorro ou sem ninguém o sentimento de solidão se manifesta na imigração. Esse sentimento vem da falta: a falta de amigos, de familiares, da rotina, da vida que “deixamos para trás” e que já havíamos acostumado a ter, a falta do restaurante preferido...a falta do conhecido.

Um dos grandes desafios e aprendizados que eu tive no meu processo de imigração foi transformar a solidão em solitude. A solidão está vinculada a olhar o que me falta, o que eu tive e não tenho mais, está relacionada a uma busca incessável de preencher esse vazio por coisas que não estão mais acessíveis, não da mesma maneira. A solitude está relacionada a estar bem consigo mesmo e com estar sozinho, a descobrir nisso uma oportunidade de olhar para si mesmo, de desenvolver o autoconhecimento e encontrar nossa essência. Está relacionado a abraçar a falta do restaurante preferido, mas se permitir descobrir um novo café. Conseguir ter tempo consigo mesmo sem que isso seja um problema é um dos maiores avanços que você pode ter no seu processo de autoconhecimento e isso, eu posso te garantir, que a imigração tem de sobra oferecer.

Não fuja de estar sozinho no seu processo de imigratório. São nesses momentos que você pode vivenciar grandes aprendizagens, pensar sobre si, sobre quem você é e como se reorganizar diante do novo. Nesses momentos você terá a possibilidade de olhar para o que te falta, se acolher e entender que a vida não segue igual, mas aí é onde encontramos oportunidades para crescer.

Não fuja de encarar a solidão, um dos maiores presentes que você pode se dar é: descobrir o que te incomoda em estar sozinho, entender que só vencemos o que encaramos de frente, transformar saudade em gratidão e aceitar que existem sentimentos (e faltas) que precisamos acolher na imigração e que seguirão com a gente, durante todo o processo. A vida depois de imigrar não será igual, mas não é justamente para isso que imigramos? Para conhecer uma nova realidade?

Se permita conhecer essa realidade, principalmente internamente.

Talitha Vergara

Psicóloga e Imigrante

Instagram: @talivergara

PARANÁ 
Rod. BR 116, 17817 (Linha Verde)

81.690-310 - Curitiba-PR
 

(41) 3073-0296 - WhatsApp

RIO GRANDE DO SUL

Rua São Leopoldo, 309

93.216-460 - Sapucaia do Sul-RS
 

(51) 3474-3445 - WhatsApp

SANTA CATARINA
(48) 3036-0428 - WhatsApp

DEMAIS REGIÕES

(41) 3073-0296 - WhatsApp