Brasileiros em Portugal - por Adriane Alves



Mudar nem sempre é uma decisão fácil, ainda mais quando se trata de uma mudança de país. Porém, acredito que toda mudança nos traz diversas oportunidades, não somente física, mas também mudanças internas nos envolvidos, digo isso, pois essa experiência nos faz alcançar novos horizontes, a nossa visão se amplia e passamos a ter uma nova perspectiva de vida.

Pensando nisso, para ajuda-los nessa decisão tão importante em suas vidas, a Brazil Lines decidiu compartilhar com vocês, histórias de brasileiros que decidiram sair do Brasil e vivenciar uma nova experiência de vida no exterior.

A entrevistada de hoje é a Adriane, que decidiu sair do Brasil e se mudar para Portugal.

1 - Brazil Lines - Qual o seu nome completo, idade e profissão?

Adriane - Adriane Bento S. Alves tenho 42 anos e sou Psicóloga Clínica e formadora.


2 - BL - Por que você se mudou para Portugal? Qual foi o seu motivo?

Adriane - Mudamos porque em 2011 viemos de férias e no último dia, quando já íamos embora, sentimos no coração, eu e meu marido, que deveríamos voltar e viver em Portugal.


3 - BL - Como você se sentiu no começo? Quais problemas você enfrentou?

Adriane - No começo senti uma euforia, tínhamos trazido um razoável dinheiro com a intenção de ficarmos tranquilos por pelo menos 6 meses, mas, não durou tanto, e o que era euforia se transformou em preocupação, saudades e anseios, mas, tínhamos a certeza que estávamos no lugar certo. Enfrentei dificuldades para ser reconhecida na Ordem dos Psicólogos Portugueses, só consegui depois de quase 4 anos.


4 - BL - Como você se virava no início?

Adriane - Somos cristãos evangélicos, meu marido é pastor, então estávamos em uma igreja e dela recebíamos ajuda, um tempo que tudo nosso era usado, roupas, móveis, brinquedos para meu filho, quando chegamos só tínhamos um menino.


5 - BL - Como foi essa adaptação com o português de Portugal? É muito diferente do português do Brasil?

Adriane - A adaptação foi tranquila, claro, alguns desafios por causa de nomes diferentes para coisas iguais, mas, foi rápido aprender.


6 - BL - Que tipo de visto você e sua família tem? O processo para conseguir foi difícil?

Adriane - Temos Autorização de Residência, meu marido conseguiu primeiro pôr causa do contrato de trabalho e nós conseguimos depois como agregado familiar.

O processo não foi fácil porque só se consegue com contrato e depois de um ano é que pode pedir para a família, isso há 8 anos e meio atrás, hoje, não sei. Rsrs


7 - BL - Como foi a receptividade do povo português? Eles são abertos aos estrangeiros ou são mais fechados?

Adriane - Depende, não acho que são fechados, a cultura deles é assim, como nós brasileiros somos na maioria muito entusiasmados às vezes assustamos com o jeito deles, mas, na nossa experiência tivemos boa receptividade, preconceitos acontecem pra todo lado, infelizmente, aqui não é diferente.


8 - BL - Como foi o processo pra você encontrar moradia (casa/apartamento) em Portugal?

Adriane - Tenho um irmão que vive aqui há muitos anos, por isso, foi fácil, ele nos ajudou nesse processo.


9 - BL - Como é a sua rotina? Você trabalha ou estuda?

Adriane - Trabalho por contra própria, sou psicóloga e formadora.


10 - BL - Como são as questões relativas à segurança, saúde e educação por aí?

Adriane - Há 9 anos atrás quando chegamos, parecia ser mais seguro, claro, infelizmente a violência tem crescido pra todo lado, mas, ainda sinto mais segurança do que quando vivíamos no Brasil. A educação é boa e a saúde poderia ser melhor.


11 - BL - O que você mais gosta, que mais te surpreendeu, aí em Portugal?

Adriane - A possibilidade de ter mais qualidade de vida, aqui se tem mais poder de compra.


12 - BL - Qual a sua visão da vida em geral de Portugal? É mais corrida ou mais tranquila do que no Brasil?

Adriane - No Brasil a minha vida também era bastante corrida, a diferença é que aqui trabalhamos muito, mas compensa, o que nem sempre acontecia no Brasil.


13 - BL - Como você compararia a sua vida no Brasil e em Portugal?

Adriane - Aqui temos melhor qualidade de vida.


14 - BL - Além dos amigos e familiares, o que você mais gosta e sente falta do Brasil?

Adriane - Na verdade minha maior saudade é dos meus pais mesmo.


15 - BL - Você vem com regularidade ao Brasil? Já voltou alguma vez após a mudança?

Adriane - Voltamos ao Brasil depois de mais de 7 anos em Portugal. Entramos como turistas e ficamos, só depois de mais de um ano que meu marido consegui, por causa do contrato de trabalho, autorização de residência, eu consegui como agregado familiar.


16 - BL - Você pretende voltar a morar no Brasil?

Adriane - Por minha vontade não, mas, não posso afirmar que nunca voltaria.


17 - BL - O que você diria para alguém que está pensando em ir morar em Portugal? Que dicas daria?

Adriane - Que venham com objetivos claros e "pés no chão", não é fácil, apesar da língua ser a "mesma", existe muitas diferenças e é preciso conhecer a cultura. É sempre bom trazer uma reserva em dinheiro porque leva um tempo para as coisas começaram a se organizar. É um país incrível, mas, tem seus desafios como em qualquer lugar, venha disposto a trabalhar muito e conseguiras.


Se você decidiu se mudar do Brasil assim como o nosso entrevistado, nós da Brazil Lines, teremos o prazer de ajuda-lo com a sua mudança.

Acreditamos que cada objeto da sua casa representa uma página registrada de um momento vivido, e com esse pensamento trabalhamos para oferecer nosso serviço especializado com total segurança, pois estaremos manuseando seu bem mais precioso, seja ele de valor estimado ou sentimental e assim ajudando a acrescer páginas que juntas formam a história de sua vida.

#brasileiros #entrevista #imigrante #brasileirospelomundo #morarnoexterior #mudanças

0 comentário

PARANÁ 
Rod. BR 116, 17817 (Linha Verde)

81.690-310 - Curitiba-PR
 

(41) 3073-0296 - WhatsApp

RIO GRANDE DO SUL

Rua São Leopoldo, 309

93.216-460 - Sapucaia do Sul-RS
 

(51) 3474-3445 - WhatsApp

SANTA CATARINA
(48) 3036-0428 - WhatsApp

DEMAIS REGIÕES

(41) 3073-0296 - WhatsApp